Castanheira de Pera

Um mundo por descobrir

"Em Tempo", filme promocional de Castanheira de Pera.
Para mais informações consulte Município de Castanheira de Pera

Castanheira de Pera, cenário de lendas, é uma vila no nordeste do distrito de Leiria, região Centro e sub-região do Pinhal Interior Norte, com cerca de 3600 habitantes. Terra de verdes majestosos, imponentes e inesquecíveis. Terra de emoções, repleta de encantos.

Passo a passo

Calce as botas e coloque a mochila às costas: há mais de 5 percursos pedestres em Castanheira de Pera à sua espera para o levar numa aventura à descoberta do melhor que a natureza tem para lhe oferecer. Aqui, cada passo é uma nova oportunidade para descobrir paisagens deslumbrantes, aldeias pitorescas e um povo cheio de histórias para contar. Castanheira de Pera é o seu destino de eleição para praticar o pedestrianismo e percorrer esta região a pé num ambiente rústico, sereno e verdadeiramente português.

Desporto e aventura

Castanheira de Pera tem condições naturais privilegiadas para a prática de desporto. Venha desfrutar do bem-estar do corpo e da mente, do exercício físico e do contacto com a natureza. Descubra o lado mais desportivo do Centro de Portugal.

Mergulhe à descoberta

A Praia Fluvial de Poço Corga e a Praia Fluvial das Rocas em Castanheira de Pera são 2 das melhores zonas balneares de rio da Região Centro. São locais de lazer e bem-estar únicos que, devido às suas características naturais, proporcionam recantos de enorme beleza. Apresentam infraestruturas de apoio adequadas, tendo bandeira azul e classificação de Praia Acessível.

Praia das Rocas

Vídeo promocional da Praia das Rocas.
Para mais informações consulte Praia Fluvial das Rocas

Laínte
da Casconha


“Áques larfamos Laínte” – Aqui falamos Laínte

No século XIX, o espírito inventivo dos Castanheirenses levou à criação do Laínte da Casconha. Laínte é uma linguagem que só os iniciados entendem e Casconha uma palavra inventada que significa Castanheira de Pera.

Trata-se de uma linguagem que era utilizada pelos vendedores ambulantes de tecidos de Castanheira de Pera. O laínte permitia, assim, aos vendedores comunicar entre si sem que os clientes entendessem e, em caso de assalto, combinar uma estratégia para se defenderem. Os últimos vendedores ambulantes, que sabiam falar Laínte, foram: o Sr. Valdemar Rosinha, o Sr. José da Silva Mendes e o Sr. Virgílio.
Atualmente, o Sr. Domingos Alves é a única pessoa que ainda sabe falar laínte.

Pequeno diálogo em Laínte:

- Choina codêpia, hoidêje a rêfa verse cópia.
- Insara amidêgo, o cames verdunhou timum de faiarra.
- Taêmes o cames, jordamos atilém ao cadéfe bercher um moiteira copio?
- Insara, o cames taêmes jorda carmar cidorras pra cachinar.

Tradução em Português:

- Boa noite, hoje a feira foi boa.
- É verdade amigo, eu vendi muita fazenda.
- Também eu, vamos além ao café beber um copo de vinho?
- Sim, eu também vou comprar cigarros para fumar.

Texto retirado do site da Câmara Municipal de Castanheira de Pêra

Barrete de campino


Única fábrica no mundo de barretes de campino

Os barretes são fabricados na única fábrica a nível mundial, localizada no Parque Industrial do Safrujo, em Castanheira de Pera.

Nesta fábrica, além dos barretes dos campinos ribatejanos (verdes e vermelhos), são também produzidos os barretes dos pescadores da Nazaré (de cor preta). Os barretes originais constituíam parte integrante do vestuário tradicional dos Neveiros do Coentral, subsistindo atualmente enquanto ex-libris do concelho. Tradicionalmente "enfiam-se" os barretes nas cabeças das personalidades que visitam estas paragens.
Os barretes serviam de algibeira para guardar o tabaco, fósforos e dinheiro, que eram mantidos no fundo do seu forro sem apanhar humidade, justificando desta forma o seu comprimento.

Visite esta atração turística secular no Parque Industrial do Safrujo, em Castanheira de Pera.